Existe medicamento específico para a dengue?

21/08/2015 16:23

Quer saber como identificar os sintomas, o que fazer e que medicamentos tomar em caso de suspeita de dengue?

Tire suas dúvidas:

 

 


esmaltes final.jpg

esmaltes.png

Proteja a sua família: não use chumbinho como raticida

27/07/2015 00:06

 

Cuide bem da sua família: não faça uso do produto conhecido como “chumbinho” para eliminar roedores. O produto é ilegal e foi proibido no Brasil e em diversos países por ser extremamente tóxico para pessoas e animais domésticos. Sobretudo em crianças, o “chumbinho” pode levar à morte mesmo se ingerido em pequenas quantidades.

 

Por se tratar de um produto clandestino, o chumbinho não possui rótulo com orientações quanto ao manuseio e segurança, informações médicas, telefones de emergência, descrição do ingrediente ativo e antídotos que devem ser utilizados em casos de envenenamento. Sem essas informações, os profissionais de saúde tem mais dificuldade de agir para salvar a vida das pessoas intoxicadas pelo produto.

 

E não se esqueça: em caso de intoxicação, ligue imediatamente para o Disque-Intoxicação (0800-722-6001) e procure a unidade de saúde mais próxima.


Inseticidas e repelentes eletrônicos devem ter registro

27/07/2015 00:05

 

Na tentativa de afastar o mosquito da dengue, muitas pessoas acabam recorrendo a inseticidas ou repelentes eletrônicos. Esses produtos são considerados saneantes e devem ter registro na Anvisa. No momento do registro, o fabricante tem que comprovar que aquele produto realmente funciona.

 

Qual a diferença entre eles? Os inseticidas são indicados para matar os mosquitos e os repelentes apenas os afastam do ambiente.

 

Antes de utilizar o produto verifique sempre se ele foi aprovado pela Anvisa.  A rotulagem aprovada também pode ser consultada no site da Agência, e deve ser igual a que está sendo vendida.

 

Os repelentes eletrônicos não devem ser utilizados em locais com pouca ventilação, nem em presença de pessoas asmáticas ou com alergias respiratórias.  Podem ser utilizados em qualquer ambiente da casa desde que o aparelho esteja, no mínimo, a 2 metros de distância das pessoas.

 

Até o momento não existe comprovação de eficácia de inseticidas naturais, como os óleos de citronela, andiroba, cravo, etc. Velas, incensos e limpadores repelentes também não foram avaliados pela Anvisa e, por isso, e não possuem eficácia comprovada. 

Para consultar se um saneante tem registro na Anvisa, acesse aqui ou ligue para 0800-642 9782.


Twitter




 

Anvisa

 


Logo Anvisa

Logo Twitter

google65c12f6aa29c0656.html

google65c12f6aa29c0656

google65c12f6aa29c0656

html

ssssssss

dengue_medicamentos_contrario.jpg

Como identificar suplementos irregulares

19/06/2015 14:46

 

Mão segurando cápsulas de suplementos vitaminicosA categoria de produtos conhecidos como “Suplementos Alimentares” não existe formalmente no Brasil. Os produtos geralmente anunciados como suplementos alimentares pertencem às categorias de “Suplementos Vitamínicos e Minerais” e “Alimentos para Atletas”, ambas dispensadas de registro na Anvisa.

 

Por serem alimentos, esses produtos não podem alegar propriedades medicamentosas ou indicações terapêuticas. Propagandas e rótulos que indicam alimentos para prevenção ou tratamento de doenças ou alívio de sintomas, emagrecimento rápido, redução de gordura, aceleração do metabolismo ou melhora do desempenho sexual são ilegais e podem conter substâncias não seguras para o consumo.

 

Por isso, sempre desconfie de promessas milagrosas e de ação rápida (como “Perca 5 kg em 1 semana!”), indicações de propriedades ou benefícios cosméticos (redução de rugas, de celulite e melhora da pele), indicações terapêuticas ou medicamentosas (cura de doenças, tratamento de diabetes, artrites, emagrecimento) uso de imagens, e ou expressões que façam referência a hormônios e outras substâncias farmacológicas.

 

Desconfie ainda do uso de panfletos e folders para divulgar as propriedades do produto sem identificação da empresa fabricante, distribuidora, endereço, CNPJ ou serviço de atendimento ao consumidor. E lembre-se: todos os rótulos devem estar em língua portuguesa.

 

Mais informações podem ser obtidas junto à Central de Atendimento da Anvisa: 0800 642 9782

 


Cuidado com os anabolizantes falsificados

19/06/2015 14:45

Já sabemos que os anabolizantes são medicamentos de tarja vermelha, que só podem ser vendidos em farmácias e drogarias com apresentação e retenção da prescrição médica.

 

Mas se você precisa de mais um motivo para fugir das ofertas desses produtos nas academias ou internet, fique sabendo: grande parte das vendas nesses casos é de produtos falsificados.

 

Produtos falsificados são cópias de medicamentos regularizados fabricados por pessoas e em locais desconhecidos.  Por serem clandestinos, podem trazer dosagens acima da quantidade normal, aumentando as chances de uma parada cardíaca, e no caso dos injetáveis, podem apresentação contaminação e causar infecções, entre outros riscos.  Ou seja, ninguém pode afirmar o que há dentro dessas ampolas ou comprimidos.

 

Exercícios físicos e alimentação saudável ainda são os principais modos de alcançar saúde e um corpo bonito.

 

Para acessar a lista dos medicamentos falsificados identificados pela Anvisa, incluindo os anabolizantes, clique aqui


hidrogel alterado.jpg