Voltar

O pH da água pode influenciar na saúde dos consumidores?

30/09/2015 00:03

 

 

 

O potencial hidrogeniônico, mais conhecido como pH, indica a concentração de átomos íons H+ presentes num meio. O pH é responsável pela acidez, neutralidade ou alcalinidade desse meio. Os valores de pH variam de 0 a 14 e as substâncias podem ser caracterizadas pelo seu valor de pH: pH 0 a 7, solução ácida; pH igual a 7, solução neutra; e
pH acima de 7, solução básica ou alcalina.

 

Para a água potável, os valores de pH recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) devem ficar entre 6,5 e 8,5. Tais níveis, entretanto, nada têm a ver com parâmetros de Saúde. De acordo com a OMS, o valor de pH, normalmente, não tem impacto direto sobre os consumidores.

 

Da mesma forma, até o momento a Agência Nacional de Vigilância Sanitária não conhece evidências científicas suficientes para apoiar a idéia de que uma água “alcalina” promova benefícios à Saúde. O pH da água não é um fator relevante para a prevenção e/ou tratamento de doenças.

 

As águas envasadas estão divididas em três categorias no Brasil: água mineral natural, água natural e água adicionada de sais. Para as duas primeiras não há requisitos sobre teores mínimos ou máximos de pH, pois estas águas são extraídas de fontes naturais e possuem composição caracterizada pela Geologia da região em que está localizada a fonte. A água adicionada de sais surge pela adição de sais em uma água considerada potável.

 

Em nosso país, a legislação que regula a potabilidade da água para consumo humano recomenda que, no sistema de distribuição, o pH da água seja mantido na faixa de 6,0 a 9,5. O pH é um dos parâmetros operacionais controlados durante as fases de tratamento de água, a fim de garantir uma desinfecção satisfatória e controlar a corrosão dos tubos condutores do líquido.