Voltar

Cuidado com o emagrecedor “Noz da Índia”, pois é tóxico

Produtos vegetais de origem e qualidade duvidosa para emagrecer podem fazer grande mal à saúde. Nos últimos meses, tem havido relato de problemas com a chamada “Noz da Índia”. A planta comumente usada sob esse nome popular tem a denominação científica de Aleurites moluccanus.

 

O uso das sementes desta planta tem sido divulgado na Internet como emagrecedor, por conta de suas propriedades laxativas. Entretanto, não há dados que comprovem a eficácia terapêutica e a segurança de seu uso em seres humanos.

 

Por outro lado, existem diversas referências que citam sua alta toxicidade. Os sintomas de intoxicação são náuseas, vômitos, cólicas abdominais e diarréia intensa. Em casos de maior gravidade pode ocorrer desidratação, queda de pressão e choque.  

 

Além do mais não existem no Brasil produtos registrados contendo a espécie Aleurites moluccanus. Portanto, todos os produtos divulgados na Internet estão irregulares e não devem ser consumidos.

 

Pesquisadores da Argentina avaliaram se a planta constante nos produtos anunciados como a “Noz da Índia” é realmente a Aleurites moluccanus. Descobriram então que tem sido comercializada enganosamente como “Noz da Índia” uma espécie ainda mais tóxica, a Thevetia peruviana.

 

As sementes da Thevetia são altamente tóxicas por possuírem grandes concentrações de glicosídeos cardiotônicos. Seu uso é proibido em países como México, Austrália e Argentina.

 

Referência: “Plantas tóxicas – estudo de fitotoxicologia química de plantas brasileiras”. MATOS, F. J. A ET AL. Editora Plantarum. 2011.